BLOG MARCOS JUNIOR BJI

MPF vai apurar vazamento de gás que matou três trabalhadores em Aracruz




O Ministério Público Federal no Espírito Santo (MPF/ES) instaurou, nesta quarta-feira (25) um procedimento administrativo  para apurar o acidente que matou três trabalhadores do Terminal Especializado de Barra do Riacho Portocel, em Aracruz, na terça-feira (24). Outra pessoa ficou ferida e segue internada.
Segundo informações, a suspeita é de que as vítimas tenha inalado gás após um vazamento no porão de um navio. As vítimas são:  resultou na morte de Adenilson Carvalho, de 47 anos, que era suplente da diretoria executiva do Sindicato Unificado da Orla Portuária (Suport-ES), o arrumador Clóvis Lira da Silva, de 52 anos, e o estivador Luiz Carlos Milagres, de 64 anos. A suspeita é de que as vítimas tenham inalado um gás tóxico, que estava concentrado no porão da embarcação.

As vítimas atuavam como Trabalhadores Portuários Avulsos (TPAs) e executavam atividades no navio Sepetiba Bay, fretado pela Companhia de Navegação Norsul. A embarcação estava atracada no porto para descarregar madeira.
Os portuários foram encontrados desacordados no porão desse navio. Um deles, o estivador Vitor Souza Olmo, foi socorrido, medicado no local e está estável, segundo o Portocel.

De acordo com o Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores Avulsos e Com Vínculo Empregatício em Estiva nos Portos do Estado do Espírito Santo (SETEMEES), o acidente teve início quando um dos trabalhadores desceu ao porão do navio para pegar equipamentos e desmaiou. Em seguida, outros três trabalhadores portuários foram ajudar, mas também desmaiaram.

A assessoria de comunicação do Portocel informou que as circunstâncias da ocorrência estão sendo investigadas e as autoridades competentes foram envolvidas. Por causa do acidente, a direção do porto decidiu paralisar temporariamente suas operações. O Portocel disse ainda que lamenta profundamente o acontecimento, que se solidariza com as famílias dos três trabalhadores e que está colaborando com as autoridades nas investigações.

*Com informações do Folha Vitória

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Postagem Anterior Próxima Postagem